Se você acompanha esse blog (o que eu duvido muito, já que nos últimos anos eu tenho mantido uma média de 0 a 1 post por ano), você aprendeu duas coisas sobre mim:

1. Eu mudo de opinião a todo o momento;
2. Eu gosto de reclamar.

Mas nem sempre estou reclamando, às vezes dou alguma dica aqui. Se ela é útil, eu não faço ideia. Mas o mais importante é que esse blog é um espaço que eu tenho para escrever sobre o que vier na minha cabeça. Eu escrevo para mim, não para você, por isso alguns post são tão perdidos, como o início deste aqui mesmo e a maioria das vezes sem nenhum tipo de revisão ou releitura do material.

Chega de delongas e vamos lá:

Existe uma chance de você ter lido ou ainda ler meu post chamado “As 8 horas restantes”, a qual eu demonstro que além das 8 horas de trabalho e as 8 horas dormindo, não sobra tanto tempo assim quanto parece para um investimento profissional. Mas hoje eu vou falar de algo que é quase o oposto à esse post: Tempo livre demais é bom?

Resposta curta: depende.
Resposta mais curta ainda: não.

Por mais tentadora que pareça o tempo livre, ele não me parece ser tão bom assim. Eu posso jurar de pés juntos que no meu dia inteiro livre, vou fazer um milhão de coisas. É realmente, em um dia eu posso até fazer. Mas esse tempo livre todos os dias (ou todos os finais de semana, que seja, caso você esteja ocupado durante a semana) acabam se tornando horas de tédio. O tédio viram dezenas de pacotinhos de biscoito ou bala, horas de procura por um filme que nunca é exatamente aquilo que você queria ver no Netflix ou ligar a TV aberta e ficar trocando de canal, reclamando que não tem nada de bom.

Em pouco tempo, você vai se sentindo cada vez mais cansado, desanimado. Levantar do sofá vai sendo cada vez mais difícil. Seu ânimo vai caindo e você começa a se achar “muito velho” para qualquer coisa.

Mas, se ao invés disso, você passasse esse tempo correndo atrás de uma paixão, ou mesmo tomando conta de hobbies, que te deixassem com pouco tempo livre. Apenas disponível para que você descanse um pouco, curtir um filme ou um seriado com alguém especial ou planejar aquela tão sonhada viagem que você só vai ter o tempo e o dinheiro em alguns meses ou mesmo anos?

Não sei quanto a vocês, mas eu me sinto muito mais feliz tentando e conseguindo progredir, correndo atrás de um objetivo que eu quero, que 1 mês depois de conseguí-lo. Não apenas isso, mas correr atrás não só me deixa mais motivado, me deixa mais ativo, mais animado. Mais feliz de uma forma geral.

Não estou dizendo que é fácil se dedicar ao emprego, a esposa, a minha filha, a melhorar no trabalho, aos amigos, a projetos paralelos que eu tenho curtido fazer, mas é muito mais interessante e divertido que ficar deitado, vendo a vida passar.

E você, realmente aproveita quando tem muito tempo livre?

Be Sociable, Share!